[Resenha] O Jovem Sherlock Holmes - Nuvem da Morte

10/09/2015

Ah, Sherlock <3, como eu adoro esse detetive! Mas nesse livro o Sherlock que vemos não é o mesmo de sempre! Neste livro Sherlock é um adolescente de apenas catorze anos! Eu fiquei bem surpresa com a ideia porque eu nunca havia parado para pensar como seria o Sherlock em sua versão adolescente...  Andrew Lane usou toda a sua criatividade para imaginá-lo assim, o que resultou na série O Jovem Sherlock Holmes.



Quando se fala em Sherlock Holmes imagino que logo todos se lembrem do detetive já adulto, escrito por Sir. Arthur Conan Doyle. Mas em Nuvem da Morte, podemos notar um Sherlock totalmente diferente, ainda adquirindo seus amplos conhecimentos, ainda inseguro enquanto a aventuras.  Ele é praticamente um garoto normal. Quase um garoto normal. Mas nós sabemos  que ele não é apenas um simples adolescente. Ele é o Sherlock! Mas ele ainda não sabe disso.

Sherlock estuda em um colégio para meninos e estava aguardando ansiosamente pelas férias, mas se desanima ao saber que vai passar as férias na casa de seus tios, os quais ele mal conhece. Ele fica um pouco contrariado, mas não tem muito o que fazer em relação a isso. As férias prometem serem horríveis, com seus tios esquisitos e com a empregada sempre preparada para tornar sua estadia um inferno. Tudo melhora quando Sherlock faz uma amigo, Matty , o qual presenciou uma morte estranha e afirma ter visto uma nuvem negra saindo do corpo do falecido.


O jovem Holmes descobre que seu irmão contratou um tutor para ele continuar estudando mesmo estando de férias, um americano chamado Amyus. Durante a sua primeira aula com Amyus, Sherlock encontra um corpo e vê a mesma nuvem negra descrita por Matty.

A partir daí a aventura começa. Em um a trama super envolvente. É interessante ver o Sherlock aprendendo técnicas e começando a “aprender” a usar o raciocínio em situações fora da escola. Podemos notar a diferença entre o jovem no começo da história e no fim. Muitas coisas aconteceram nessas férias que certamente não foram tão ruins quanto Sherlock imaginou que seria.

(Esse é o meu quote favorito. E sim, eu marco meus livros, mas só quando não estou com meu caderno de ~quotes~ por perto)

O livro me encantou por mostrar um lado do Sherlock que eu nunca parei para imaginar. E toda a aventura em si foi muito envolvente! O modo como ele foi descobrindo as coisas, e a ordem em que tudo foi acontecendo, foi muito bom! Ver o Sherlock adquirindo conhecimento ainda é estranho para mim que já estou tão acostumada com o Sherlock adulto, esbanjando conhecimento... O livro foi do jeitinho que gosto, com bastante aventura, suspense, mistério e uma paixonite adolescente básica (O tutor de Sherlock tinha uma filha :D , bem esperta por sinal. Teve uma boa colaboração na história!).



O que me fez ler o livro foi o fato de ser uma história sobre o meu detetive favorito, isso é o suficiente para me fazer ler algo.

Para quem é fã, a leitura é quase que obrigatória, pois nos permite imaginar a infância de Sherlock. O autor explicou do modo mais provável como “nasceu” o Sherlock que conhecemos já adulto.

Se você gosta de livros que envolvem mistério, ação e aventura, este livro é para você ;)

Espero que tenham gostado!
Beijos e até o próximo post~

Nenhum comentário

Postar um comentário

Seja bem vindo (a) ao meu cantinho :)

•Comente o que você achou do post e dê sugestões para os próximos posts :)

Obrigada pela visita e volte sempre!

 
Desenvolvido por Michelly Melo.